( Resenha ) Encruzilhada - Livro 1 da Série homônima de Kasie West @editoraseguinte

Editora Seguinte

Clique na capa e compre o livro na Saraiva.

Sinopse


A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?

Resenha


"Pai. Colocando dessa forma, a escolha parecia fácil: perder uma pessoa ou perder tudo e todos. Mas a ideia de perder meu pai me dava tanta tristeza que meu estômago apertava. Ele era meu porto seguro. A força que me dava tranquilidade na vida."

O livro Encruzilhada vai nos trazer uma nova realidade. No livro existem pessoas mentalmente mais desenvolvidas, paranormais, capazes de realizar certas atividades apenas com o poder da mente.

Cada pessoa nasce com predisposição a um tipo de "poder mental". Existem aqueles que são os Discernidores, possuem o dom de saber quando a pessoa está mentindo. Os Persuasivos, capazes de influenciar a escolha das pessoas. Os Telecinéticos, capazes de movimentar objetos. Os capazes de modificar a matéria. Os capazes de apagar lembranças. Os clarividentes, capazes de prever o futuro. Entre tantos outros. 

A nossa protagonista possui um poder um pouco diferente, aguns confundem com clarividência, porém a jovem Addison não consegue ver o futuro de outras pessoas. Para começar ela não consegue nem mesmo ver o próprio futuro simplesmente. O seu poder está relacionado a escolhas, ela consegue visualizar os dois caminhos possíveis quando existe alguma decisão em sua própria vida. 

Explicando melhor, ela consegue ver como será a sua vida se tomar a decisão x ou a y. Consegue enxergar qual rumo levará sua vida se aceitar ou não o convite de alguém para sair, por exemplo.

O livro começa mostrando a vida de Addison no Complexo, o local onde os mentalmente desenvolvidos ficam escondidos dos normais (pessoas que não possuem poder algum, assim como eu e a maioria do mundo, hahaha). Logo no início nos deparamos com o acontecimento que é a sinopse do livro, os pais de Addison , um discernidor e uma persuasiva, contam que vão se divorciar. 

Como se isso já não fosse o suficiente para deixar qualquer adolescente em crise, o pai comunica que irá se mudar para o "mundo" dos normais. Então Addison deve decidir se vai ficar com a mãe no Complexo, local onde poderá desenvolver melhor suas habilidades, além de permanecer próxima a sua melhor amiga desde a infância, Laila.

Ou ir com seu pai viver fora do complexo, onde não poderá fazer os estudos para o seu desenvolvimento psíquico, mas ficará próxima ao parente que mais tem ligação e com quem se sente mais tranquila.

"Fique por perto. Sou cheio de surpresas. - Ele se vira e sai andando. Vejo-o se afastar, notando a largura de seus ombros e a confiança com que caminha. É aí que percebo que estou em apuros."

Na escola, no mesmo dia no qual recebe a notícia da separação de seus pais, a jovem leva uma bolada no meio da testa. Estava a caminho da sala de aula e por azar do destino uma bola de futebol americano acerta a cabeça dela.

Após ver de quem se tratava, ficou mais revoltada ainda. O lançador em questão era Duke, o telecinético da equipe de futebol da escola. A raiva foi motivada pelo fato de que o poder do garoto poderia facilmente desviar a bola, para que não houvesse impacto algum.

" -Está bem, está bem, talvez ele não seja o cara mais gentil do mundo, mas é o Duke. Ele não precisa ser.
-Laila, não me obrigue a te bater. São meninas como você que permitem que caras como o Duke se comportem como quiserem."

Addison decide visualizar o futuro referente a esta decisão que é tão importante na sua vida. Sua amiga Laila, que possui poder de apagar lembranças, está presente e oferece apagar a memória do futuro da decisão que ela não tomasse. Caso escolhesse a mãe, apagaria a memoria do futuro visualizado caso escolhesse o pai e vice-versa.

Assim o livro seguirá nos demais capítulos, sempre intercalando os futuros. Ou seja o leitor tem a cada capítulo a visão do dia da jovem em cada uma das escolhas. Aqui já deixo o meu primeiro comentário positivo. A escritora foi muito feliz na construção, pois durante toda a leitura não houve qualquer momento de confusão, como acontece em alguns casos de narração de futuros hipotéticos. A leitura flui tranquilamente e até mesmo rápida, pois a vontade de saber o que aconteceria naquele dia caso a escolha fosse diferente fica muito grande.


Se Addison escolhe ficar no complexo, ela pode se distanciar do pai, ter que conviver mais com a mãe, desenvolverá suas habilidades e como é de se imaginar, ter um possível romance com Duke, a estrela do futebol americano da escola.

"Não quero sair do quarto e voltar para a festa. Poderia passar o resto da noite parada na frente da estante do Trevor (ou da lata de lixo) discutindo as histórias nas prateleiras."

Se a escolha for ir embora com seu pai, ela pode se distanciar de Laila, ter que aprender a conviver com os normais sem utilizar e contar sobre o seu "dom" e como na maioria dos YA, ter um possível romance com Trevor, rapaz "normal" que também já foi estrela do futebol americano da escola mas que hoje, por conta de um lesão que sofreu em jogo, dedica-se a sua outra paixão, o desenho.


Bem mais que um livro sobre um "triangulo amoroso", este livro tem uma trama envolvendo duas resoluções de mistério. Em uma alternativa ela acaba investigando um criminoso que anda ameaçando sua melhor amiga e na outra ela investiga o mistério que envolve a lesão do Trevor.

A escrita da autora é sensacional, o modo como a história foi montada faz com que você não consiga parar de ler. Por isso, o livro entra para a categoria de livros para ler em 2 dias ou até mesmo 1.

"-Quando leio sinto minhas próprias emoções. Emoções que nenhuma outra pessoa me obriga a sentir. Pra mim, parece quase mais real, porque sei que aqueles personagens não podem me influenciar com nenhuma habilidade. Entao gosto de lembrar que posso ter sentimentos sem ninguém me manipular."

O livro apesar de ter continuação, tem aquele final de quero mais, mas que poderia simplesmente ser o final definitivo. Não vou negar que fiquei extremamente agradecida de saber que a autora fez o segundo livro para completar a história da Addison.

A continuação da duologia foi lançada este mês pela Editora Seguinte com o nome de "Fração de Segundo". Nem preciso falar em como estou ansiosa para ler! Assim que terminar esta duologia faço a resenha e conto tudo para vocês.



Capa do segundo livro





Capas Originais


3 comentários

  1. Quando eu vi a capa, tive a impressão que já tinha lido mas depois de ler a resenha vi que não, só que lembrei que tenho ele na minha lista a muito tempo rs. Amei a resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Adorei a trama desse livro. Sua resenha me fez sentir vontade de correr para ler ele, já tinha visto a capa e a sinopse dele aqui e ali, mas ainda não tinha lido uma resenha. Faz um tempinho que não leio livros com personagens adolescentes superpoderosos então talvez seja uma boa pedida.

    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  3. Oi Larissa, você não faz noção de como é bom encontrar alguém que já tenha lido esse livro. Das pessoas que eu conheço somente eu li.
    Me lembro que devorei o livro e fiquei muito agoniada esperando o lançamento do segundo aqui no Brasil, e finalmente isso aconteceu!
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por