( Resenha ) Sedução no Convento de Jacques Lagôa @EditoraNacional

Companhia Editora Nacional


Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse, AQUI.

Resenha






Alguns pontos me chamaram muita atenção para o livro quando o recebi. Primeiro que é um livro hot escrito por um homem. Legal né?? Eu pré juguei, achei que seria bem escancarado e sem sentimento, sei lá. Mas isso me pegou de surpresa, pois não foi. Até o fim da resenha você vai entender porque.

É um livro curto 165 páginas de muita inocência e paixão. Ahhh sejamos francos, vindo de um homem inocência e paixão não seria a palavra certa (risos) mas neste livro eu encontrei isso. Além disso, em cada capitulo vemos uma flor, super delicado.



Sedução no Convento conta a história de Marcel narrada por ele mesmo. Ele passa o livro todo em um banco com vista para Sait- Malo, um lugar lindo a noroeste da França, região da Bretanha. Relembra momentos de sua vida alegre, tranquila, apaixonada. Tem capítulos que seus pensamentos voltam a realidade no banco e logo em seguida ele continua com suas lembranças.

Marcel é órfão de pai e mãe, o pai morreu pouco antes dele nascer e a mãe morreu horas depois do parto. Sendo assim ele foi criado e educado em um orfanato de freiras. 

Ele cresce e vira um homem vistoso que chamava atenção por sua beleza e força. Não tem intenção de seguir carreira religiosa, e procura ao máximo se manter afastado das propostas da Madre superior. 

“Sempre fui uma incógnita para as pessoas, mas até que gostava dessa situação. Preferia assim. Ah, que vida!!”

Marcel já na adolescência conhece a noviça Collete, e na mais pura inocência ele descobre o desejo, descobre sua luxuria, digamos assim. Ele descreve os dias de tortura que passou desejando aquela Noviça, perguntando a Deus:

“Ó, Deus, como podes querer para Ti esta que tanto desejo? É injusto! Nos faríamos um casal lindo, não acha? ”

E Entre Beijos escondidos e passeios tímidos, o amor era reciproco. Em uma noite eles se amaram com enorme pureza, delicadeza, inexperiência, em uma cena repleta de erotismo. Marcel descreve essa noite...

“Os beijos eram ininterruptos e, com todo cuidado do mundo, passei a mão em seus seios. Sentia-os durinhos e os mamilos, entumecidos. Coloquei a mão por dentro de sua blusa e senti pela primeira vez a pele de seus seios...”

Eles se amaram até onde foi possível, pois depois de serem descobertos tudo mudou, Collete sumiu e Marcel só ficou com a lembrança da noite de amor.

O tempo passou e com ele vieram as consequências de um amor proibido. Marcel começa a trabalha com turistas da cidade e conhece Aline. Aline é estudante de arte, e claro que quem mostrou a ela toda a cidade, foi o lindo louro e másculo Marcel (risos). Eles eram perfeitos juntos, mas o coração de Marcel era de sua noviça.

“(...)Você foi o melhor”, ela afirmou.... Ela era realmente generosa e linda, com um sorriso que eu jamais esqueceria, além de me comer com um tesão delicioso. ”

Foi um relacionamento curto, o de Aline e Marcel, porém regado de amadurecimento, com incentivo de Aline que ajudou-o muito. Depois de uma viagem a Paris,  Marcel voltou com planos e conseguiu colocar tudo em pratica. 

“Marcel
Este dinheiro é para alguma emergência na viagem.
Você é a pessoa mais admirável e tesuda que conheci.
Estude, cresça e tenha outros prazeres na vida
Meu melhor e mais carinhoso beijo
Aline “

Não cabe a mim dizer o fim desse romance, mas posso dizer que Marcel reencontra Collete, lindo e sem perder a essência da pureza do amor deles. 

Recomendo o livro, você pode se perder um pouco se não prestar atenção, mas penso que o autor teve esse cuidado para chamar atenção do leitor.

Você pode se questionar no fim sobre o tempo que se passou até o reencontro. Acredito que o autor deixou para cada leitor decidir e refletir que: o tempo que passaram longe um do outro não foi o mais importante e sim o que aprenderam com a saudade que ardia, o pensamento diário e as experiências que viveram. 

O livro foi escrito por um homem então não espere detalhes, porém garanto que você não vai sentir falta disso. 



Eu me apeguei as belas paisagens que ele descreve, ao desejo e erotismo, ao sexo nunca saciado, e o mais legal, sem ser vulgar: erotismo puro e inocente. 

Me surpreendi e gostei bastante, por ser uma leitora de livros hots esse entrou para a lista dos livros que não esqueço.


2 comentários

  1. Adorei a resenha! Parabéns! Deu ate vontade de conhecer o Marcel

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom, deu até vontade de ler, muita boa a resenha!!!!

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por