( Resenha ) Os Franceses de Ricardo Corrêa Coelho @editoracontexto

Editora Contexto

Clique na capa e compre na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha
"Definitivamente, os franceses não são um povo insosso, assim como não é insossa a sua comida, nem apática a sua vida política e muito menos desprezível a sua colaboração para a filosofia, a ciência, a literatura e as artes."
Os Franceses é um livro da coleção Povos & Civilização da editora Contexto. Escrito por Ricardo Corrêa Coelho, cientista social, que foi casado com uma francesa e morou algum tempo na França.

O livro segue uma lógica cronológica onde é apresentado primeiramente a história da França, a "criação" do povo, a assimilação da primeira leva de imigrantes que ocorreu depois da primeira guerra, os casos não tão bons na segunda leva de imigrantes após a segunda guerra mundial. Tudo para que possamos entender como foi a formação desse povo.
"Os europeus, com seus muitos séculos de história, percebiam suas culturas e sociedades como matrizes prontas e acabadas a serem reproduzidas nas novas terras. Seu papel no mundo que se inaugurava com as grandes navegações e com o descobrimento da América seria o de levar a civilização aos selvagens por meio da colonização e da evangelização dos pagãos."
Além disso o autor traz toda a parte da evolução do governo e organização territorial do país, bem como o seu relacionamento com os países vizinhos que mostram boa parte dos valores e ideais desse povo.

Depois de passar pela história e entender o passado, o autor traz um pouco do cotidiano dos moradores e também da sua cultura e costumes.
"Esse gosto e inclinação dos franceses pelo belo levou alguns estudiosos do século XIX, como bem lembrou Zeldin, a definir a essência dos franceses como: a capacidade de se divertir de maneira particularmente completa, intelectual e sensualmente, de brincar com as ideias, de conversar de forma brilhante, gentil e espirituosa, de dissipar a tristeza por meio da arte, de aplicar a arte a todos os aspectos da vida, do sexo aos jardins, pois ser francês era ser, sobretudo, artificial."
A educação na França também é abordada mostrando como a preocupação que os governantes franceses vem apresentando no último século. Mostrando a estrutura do ensino no país e os sistemas universitários. 

Museu do Louvre
E como não poderia faltar, também temos a abordagem da arte na França. Um pouco parecido com os outros capítulos temos apresentação de alguns locais onde a arte pode ser apreciada e artistas franceses sempre trazendo sua história e influência. Locais como o museu do Louvre, o romancista Balzac, o pintor Claude Monet, entre outros.

Jardim de Monet
É claro que um livro sobre os franceses não deixaria de fora a parte gastronômica, parte tão maravilhosa do local. No livro temos um capítulo inteiro abordando a parte gastronômica dos franceses e fechando com chave de ouro, nos traz três receitas clássicas: Carne à moda da Borgonha, Gratinado à moda de Dauphine e Peras ao vinho. (Ansiosa para testar cada uma delas, rsrs)
Gratinado à moda de Dauphine
Peras ao vinho


Carne à moda da Borgonha

O livro tem uma capa linda e confesso que da estante parece até capa dura, rsrs. A diagramação está muito boa e as fotos ajudam na fixação do que aprendemos sobre o país. Realmente uma coleção para se ter na estante.

O autor utiliza uma excelente linguagem e com várias referências. Todas as áreas são bem explicadas, mostrando ao leitor onde os franceses foram influenciados por outras culturas e onde foram os influenciadores. Um livro de história que passa o conhecimento necessário de forma leve e tranquila.
Para aqueles que gostariam de saber mais da cultura francesa, porque gostam do país ou para aqueles que farão uma viagem e querem saber mais sobre estão indo.
"Entre todos os povos da Terra, os franceses são provavelmente os mais irrequietos e inconformados, sempre em busca da inovação e obstinados na sua convicção de que só as luzes da razão são fonte segura para o progresso social, científico e econômico da humanidade."

4 comentários

  1. Infelizmente o livro não é do genero que eu gosto, eu não sou muito interessada na cultura francesa, por isso eu não leria, mesmo assim obrigado pela dica, sei que muito irão apreciar a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Larissa!
    Livros que trazem a história de uma civilização, é sempre uma leitura importante a ser feita.
    Aqui parece que o autor teve o cuidado de trazer a diversidade francesa em toda sua essência, inclusive com a arte e a culinária.
    Gostaria de ler.
    “A solidão é a mãe da sabedoria.” (Laurence Sterne)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Acredito que essa não seja uma leitura, que vai me envolver nesse momento, porque apesar de gostar da cultura Francesa, no momento não e algo que me interessa, mas quem sabe quando eu tiver oportunidade de ir a França, esse livro vai ser com certeza uma ótima pedida para saber os melhores lugares a se visitar, qual são os melhores pratos, enfim saber mais sobre a cultura, e o que se tem de melhor para oferecer ao estrangeiros.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo que o livro não faça bem o meu estilo de leitura achei bem interessante!! Adoro a França e esse livro tras um pedacinho dela para todos que querer conhecer esse pais lindo!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por