( Resenha ) O Amor em Primeiro Lugar de Emily Giffin @NovoConceito

Editora Novo Conceito

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha



O amor em primeiro lugar de Emily Giffin é um romance que nos encanta logo nas primeiras páginas. 

O tempo é uma coisa complicada, disse Daniel para sua mãe ainda quando criança. Quando você quer aproveitar algo, o tempo passa voando. Quando você quer superar algo, ele se arrasta eternamente. Elaine Garland registrou a frase no diário porque era uma observação muito astuta para um menino de oito anos.

Daniel era um filho e irmão exemplar. Com vinte e cinco anos estudava medicina e tinha encontrado o amor de sua vida. Daniel veio para casa nas vésperas do Natal. Estava muito feliz, mas o destino não considerou nada disso. A morte prematura de Daniel é o drama central de toda a história. Daniel era o elo que unia toda a família.



O tempo passa, a dor e a culpa ficam. Segredos do acidente que vitimou Daniel permanecem não revelados durante 15 anos. As irmãs Josie e Meredith, que já não mantinham um relacionamento afetuoso, distanciam­-se ainda mais.

Para Josie, Meredith tem uma vida maravilhosa! Um casamento perfeito com Nolan, o melhor amigo de Daniel, e é mãe de Harper uma linda menina. Tornou-se uma advogada bem sucedida e não tem problemas. Seu temperamento é difícil, pois é muito metódica e de tão correta não se dá ao direito de errar e nem de aceitar os erros dos outros.

Por sua vez, para Meredith, Josie tornou-se uma mulher imatura que não assume responsabilidades. É uma professora qualificada, independente, que divide um apartamento com Gabe, seu melhor amigo. É alegre, extrovertida e faz o que tem vontade. Ainda vive presa ao amor por Wil,l seu antigo namorado e é extremamente egoísta. Não se preocupa com os outros.

Não é sempre que a nossa visão dos fatos representa a realidade. 

Esta é Meredith por ela mesma:
Às vezes, como hoje à noite, me pego pensando o que é mais grave: fingir ser feliz quando não se é ou se sentir constantemente insatisfeita quando você deveria estar feliz. Minha terapeuta Amy diz pra não ser tão dura comigo mesma... Ela diz que todos criam uma versão da vida que desejam que seja real e na qual tentam acreditar... Amy diz, também que, apesar de ter muito a agradecer, eu perdi meu irmão num acidente trágico que abalou profundamente minha família, direta e indiretamente provocou o divórcio dos meus pais e me deixou com uma irmã que é a combinação do egoísmo e autodestruição.
Esta é Josie por ela mesma:
Sempre que digo “ senhorita Josie!” penso que pareço uma stripper – emprego que cheguei a cogitar num verão na faculdade porque stripper ganha muito mais que garçonete. E professora, para falar a verdade. Tenho um cachorro e minha irmã Meredith. Ela me deixa louca e eu a evitaria completamente se não fosse por minha sobrinha, Harper. Tinha um irmão mais velho, mas ele morreu num acidente de carro há muito tempo, algo sobre o que não quero falar, sobretudo aos meus alunos.
Meredith e Josie são mulheres maravilhosas, cada uma a sua maneira, com afinidades desconhecidas e que estão em busca de vencer suas questões pessoais. As duas irmãs anseiam por mudanças e transformações e o amor está presente a todo momento!

Meredith tem dúvidas sobre manter seu casamento.

Em algum momento, as lágrimas acabam, mas permaneço no sofá, contemplando minha vida, como cheguei até aqui. Penso no acidente de Daniel, claro. E no meu casamento com Nolan. E nos anos entre as duas coisas...
...E é neste momento de desespero que penso na única pessoa do mundo que amo incondicionalmente. A única parte desta história trágica que é bela e perfeita e que não se deixou contaminar pelo arrependimento ou pelo e se.
- Sou mãe da Harper – digo em voz alta, sentindo uma paz incrível tomar conta de mim. Então me levanto e começo a fazer a mala, finalmente pronta pra voltar.
Josie quer ter um bebê.
Tento agradecer e dizer que sinto o mesmo, mas não consigo falar, emocionada demais com a gratidão. Além disso, sei que ele não espera uma resposta, que só está dizendo algo que já sei. Em vez disso, fecho os olhos e me permito cochilar nos braços dele, esforçando-me para guardar o momento que um dia contarei ao meu filho ou filha... Foi naquele momento que tomei minha decisão. O momento em que escolhi o seu pai. O momento em que soube.

O texto muito bem elaborado nos faz embarcar nessa história nos aproximando das personagens e deixando nossas crenças e preconceitos de lado. De repente nos vemos tão envolvidos que torcemos para que esta família tenha novamente a oportunidade de se reaproximar e vencer os sentimentos conflitantes, porque o amor realmente está sempre em primeiro lugar!

Vê-lo sorrir é como ver o sol nascendo, lembro-me da minha mãe dizendo antes da morte de Daniel, quando ela fazia observações poéticas assim. Era e ainda é verdade!

O livro é narrado em terceira pessoa, intercalando as duas protagonistas Josie e Meredith. Excelente, lindo! Vale a pena!

11 comentários

  1. Não imaginava essa história, não mesmo kkk Fiquei chocada quando li que o Daniel morreu... A vida das irmãs deve ser incrível. O que mais gostei é que é um relacionamento real que muitos irmãos por aí tem, sempre julgando o outro e sentindo pena de si mesmo. Estou bem curiosa para ver como elas se entendem e qual o acidente que matou Daniel

    ResponderExcluir
  2. os livros da Giffin me fazem refletir muito sobre ações e pessoas, nem sempre a visão que ela traz me agrada, mas mesmo assim nunca deixo de ler um livro dela
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Denise, eu li um livro a muito tempo dessa autora e acabei de esquecendo da existência dela. Ainda bem que vi seu post porque acabei lembrando do quanto gostei da leitura. Lendo sua resenha, percebi que vou gostar desse também.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  4. A trama desse livro é muito bem construida!
    Aliás não li,mas se percebe pela resenha.
    A morte de Daniel,dilacerou essa família... Afastou todos!

    Pretendo ler o livro,e descobrir se essas duas irmãs irão se reencontrar.

    O que espero que aconteça.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nenhum livro dessa autora, porém sempre tive vontade e curiosidade em ler uma de suas obras, principalmente esse livro. A história e encantadora, principalmente por falar em relações familiares, e como as pessoas de foram vêem a perfeição que geralmente não existe. Já estou torcendo para o final felizes das irmãs e que elas possam se entender, e se reaproximar.

    ResponderExcluir
  6. Linda resenha, gosto de livros que mostram os dramas familiares, e esse pelo que pude perceber tem muito. Além disso me identifiquei, porque lá em casa também somos em três (duas mulheres e um homem) temos idades muito próximas, somos muito unidos mas também muito diferentes, fiquei curiosa para ver o desenrolar da relação das duas.

    ResponderExcluir
  7. Oi Denise.
    O amor em primeiro lugar parece ser bem envolvente. As duas irmãs não podiam ser mais diferentes.
    Adorei os quotes! Deu para notar que as irmãs não estão satisfeitas com as suas vidas e que não tem uma boa relação entre elas. Espero que elas se resolvam no final.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Esse livro me pareceu bem profundo. Histórias que envolvem irmãs tão diferentes assim garante um boa trama já que pode evoluir bastante.
    Fiquei animada pra conhecer como as duas seguem as vidas que elas não gostam e tudo sobre o relacionamento das duas que mesmo sendo irmãs não é bom.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Gostei muito da historia desse livro, principalmente por ele começar pela a historia de Daniel e ir mostrando uma outra historia, achei bem interessante esse relacionamento das irmãs e como cada uma acaba enxergando a outro e como realmente cada uma se ver, fiquei curiosa sobre o final desse livro e espero que elas acabem conversando e reavendo a amizade entre irmãs !!

    ResponderExcluir
  10. Oi!!

    Eu sempre passei longe dos livros da Griffin pq eu não me dou muito bem com romances...Mas esse parece mais um drama do que romance em si (por causa da morte do Daniel), então soa um pouco mais interessante hahaha

    bjbj

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Apesar de não ser um estilo de leitura que eu tenha preferência, o enredo parece bem interessante. Um drama familiar, muitos sentimentos envolvidos e acredito que com uma bonita mensagem.
    Se tiver oportunidade, vou conferir.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por