( Resenha ) No Limite da Loucura - Livro 2 da Série Sombras de Londres de Maureen Johnson @editorarocco

Editora Rocco
Fantástica Rocco

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha



Essa resenha contém spoiler do livro 1. Se você não leu O Nome da Estrela, confira a resenha AQUI


Rory quase morreu pelas mãos de um criminoso, já morto. Em um evento extraordinário e muito violento, que marcou a moça de muitas maneiras, o fantasma quase a matou.

Rory inicia No Limite da Loucura junto com sua família, frequentando a terapia e afastada da escola, mas apesar de tudo o que viveu, não pode comentar a verdade com sua terapeuta, já que isso seria o mesmo que pedir um atestado de loucura,  por isso ela se sente sempre muito sozinha.
E vai ser pior ainda se você explicar à psicóloga que tem amigos na polícia secreta de Londres e que não pode comentar o assunto porque um agente do governo fez você assinar um documento do Ato de Sigilo Oficial e prometer que jamais falaria sobre esses amigos da polícia. (...) A psicóloga vai acrescentar "delírios paranóicos de agências governamentais secretas" a sua lista já longa de problemas, e ai vai ser fim do jogo pra você, srta. Doida.

Até que algumas situações a levam de volta à Wexford, um internato em Londres e lá ela acaba revendo seus amigos da agência secreta e também uma nova terapeuta, porém nada vai ser simples e comum. 

A equipe descobre que Rory é agora o único terminal que eles têm, então ela se torna essencial quando precisam "despachar" algum fantasma.
Os dois se olham com expectativa. Stephen pigarreou de leve.
- Ela ... é um terminal.
Não posso culpar os dois por não saberem o que dizer.
- Você está de brincadeira - disse Callum após alguns instantes.
- É sério - respondeu Stephen. (...)
Fantasmas violentos, enjoos e tonturas causados pelo uso dos novos poderes, as provas da escola, sequestro, e um grupo de fanáticos loucos... são alguns dos obstáculos que ela junto com seus amigos da agência secreta, vão enfrentar ao longo do enredo. 

Não se engane com o início um pouco parado do livro, acredito que autora se preocupou em nos situar novamente na história, e isso é ótimo, pois como leio muito livros um atrás do outro, quase sempre preciso de alguma ajuda para lembrar dos livros anteriores das séries. 

Mas logo o enredo ganha um ritmo interessante e segura o leitor até o final, que me surpreendeu.

(...) Mas aquele maldito ditado se repetia na minha cabeça: "Piso rachado, pescoço quebrado." ( Quem é que inventou isso, aliás? Não seria uma consequência meio exagerada para um simples piso rachado?)
Mas havia uma rachadura na calçada, e havia uma rachadura no piso do banheiro. 
O Nome da Estrela termina com um final que é legal e apesar de ter vontade de ler mais sobre a história, não é nada desesperador. Porém No Limite da Loucura tem um final UAUUUU, daqueles que te deixa ansioso para ler o próximo.


Todo narrado em primeira pessoa, o livro é um bom entretenimento para jovens e adultos, com um pouco de romance, ação, sobrenatural, sangue e algumas surpresas, mas quem ainda não leu o livro um, vai sentir falta de mais informações.

Adorei e recomendo!


2 comentários

  1. Oi Marissa, não vou me atrever a ler a resenha por conta do seu aviso sobre possíveis spoilers. Vou dar uma olhadinha na resenha do vol 1.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Priscila, é melhor conferir a resenha de O nome da Estrela e partir para a leitura do livro, pois a resenha do segundo entrega muitas surpresas.

      Excluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por