( Resenha ) Transcendente - Livro 3 da Saga Starling de Lesley Livingston @grupopensamento

Editora Jangada

Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Transcendente começa exatamente de onde termina Descendente. 

Confira a resenha de Starling AQUI.
Confira a resenha de Descendente AQUI.

Mase está no alto do prédio, desesperada, pois Fennrys está sangrando até a morte. Temendo pela vida dele, ela propõe um acordo à  Rafe (Anúbis), para salvar seu amado. Apesar de todo sofrimento que esse salvamento lhe causa, qualquer sacrifício parece pouco para tê-lo ao seu lado. Porém com isto, ele agora era parte da matilha de Anúbis, e acabou se transformando em O Devorador, personagem essencial na profecia.

"Praticamente impossível de matar" tinha sido como o antigo deus egípcio dos mortos havia uma vez descrito sua matilha para Mason.

Agora como uma Valquíria, Mase tem poderes, mas não pode usá-los, pois cada vez que deixa a Valquíria em si mandar, corre o risco de não retornar mais a sua essência e também trazer o Ragnarök mais para perto. Preciso dizer que Mase, apesar de ser ainda muito jovem, teve uma maturidade e controle muito grandes, e isso foi admirável. Apesar de toda  a tentação do poder, ela soube resistir e tomar atitudes sensatas.
Ela sabia, só pelo jeito como se sentia, que estava certa sobre o local para onde iam. Sua alma Valquíria sabia, e era por isso que ela se sentia quase entorpecida de euforia. 

Então a grande jornada de Transacendente é uma luta quase impossível de Mase, Fennrys, Rafe e todo o grupo para evitar o Ragnarök.

As lendas nórdicas se enovelavam e se enroscavam uma na outra, assim como fazia a arte nórdica. Era impossível dizer onde um padrão terminava e outro começava. Com súbita clareza Mason percebeu que Fennrys não tinha sido batizado em homenagem ao lendário arauto do apocalipse da mitologia nórdica.  (...) Fennrys era esse arauto. Ele era o lobo Fenris.
Eles temem que o fim do mundo seja inevitável, mesmo assim lutam com unhas e dentes para que isso não se concretize. Porém aqueles que querem o colapso total são poderosos e inteligentes, o que dá aos leitores uma bela batalha.
- Você conhece as histórias, você as leu, de modo que tudo o que tem que fazer é descobrir como mudar a trama. - O deus trapaceiro riu. - Os contos são contados pelos vitoriosos. Seja um deles. Seja feliz! Escreva seu próprio final. Transforme-o num início, se quiser.
Um início pensou Fennrys. (...)
Transcendente vem para fechar a trilogia com chave de ouro. Com muita ação, reviravoltas e surpresas, o livro mostra criatividade em um bom enredo, onde a inteligência e o amor se mostram mais fortes do que tudo.

Além disso, quem acompanhou a trilogia pôde ver que apesar de Starling ser um ótimo livro, Descendente e Transcendente foram evoluindo em complexidade e movimento, sendo ainda melhores. O romance continua não sendo o foco principal, apesar de ser sempre uma motivação para torcer pelos personagens e claro... a mitologia Nórdica e Egípcia dão um sabor especial e original.

O livro  é todo narrado em terceira pessoa, como os anteriores. As capas são bonitas e seguem as originais, com a protagonista em destaque.

Amei e recomendo!


Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por