( Resenha ) Uma Loucura Discreta de Mindy McGinnis @plataforma21

Plataforma 21
V&R Editoras
Clique na capa e compre o livro na Saraiva.

Sinopse



Boston, 1890. Asilo Psiquiátrico Wayburne. Grace Mae vive um pesadelo: forçada a passar seus dias reclusa num manicômio, em meio a insanos de todo tipo, sobressaltada por gritos de horror a cada noite.

Grace não é louca. Apenas não consegue esquecer os terríveis segredos de família. Terríveis o suficiente para calar sua voz – jamais ouvida por ninguém, a não ser ela mesma, dentro de sua mente brilhante.

Mas, quando uma crise emocional violenta traz sua voz à tona, Grace é confinada em um porão escuro. É nesse momento em que ela conhece o dr. Thornhollow, um estudioso de psicologia criminal. Dona de um olhar aguçado e de uma memória prodigiosa, Grace passa a auxiliar o médico em investigações.

Ambos escapam para uma instituição mais segura em Ohio, em busca de amizade e esperança. Mas a tranquilidade dura pouco: surge um assassino em série que ataca brutalmente jovens mulheres.

Grace seguirá no encalço do criminoso, mesmo tendo de enfrentar seus próprios fantasmas.

Em Uma Loucura Discreta, Mindy McGinnis explora com maestria narrativa a tênue linha entre sanidade e loucura, revelando o lado obscuro que existe em todos nós.

Resenha

"Todos eles tinham seus terrores, mas pelo menos as aranhas que viviam nas veias da garota nova eram imaginárias. Grace aprendera havia muito tempo que os verdadeiros terrores deste mundo eram as outras pessoas."
Uma loucura discreta é um livro com mistério e que nos leva a realidade da sociedade passada. Uma sociedade onde bastava uma palavra do homem da família e a assinatura de um juiz para que uma mulher fosse trancafiada em um asilo e considerada louca. Onde os sifilíticos eram mandados para o asilo como se o tratamento não pudesse ser realizado em um hospital comum. Onde os doentes mentais não eram tratados como seres humanos em muitos dos asilos.
"Moore aqui é sifilítico. Crow perseguiu a esposa com um forcado depois de flagrá-la no palheiro com seu irmão... o que, na minha opinião, dificilmente faz dele louco. Baltingham é alcoólatra, Ubry é ninfomaníaca, Holstein insiste que seu sangue menstrual é feito de demônios, a Sra. Clay é uma esposa abandonada, e esta aqui, a pequena Grace, é uma aristocrata de moral frouxa."
O livro tem como protagonista Grace Mae. Uma jovem que foi internada no asilo psiquiátrico não pela falta de sanidade e sim para manter as aparências da sua família.

Dona de uma mente aguçada e de um olhar clínico, Grace acaba se trancando dentro da própria mente como forma de se proteger de tudo o que ela vivencia neste local de horror.
"Você aprendeu que a beleza pode lhe ser desfavorável, e sua constituição física é tão delicada que você nunca será capaz de defender-se. Seu cérebro é sua força; sua rapidez de raciocínio é a única coisa que pode libertá-la da execrável vida dos idiotas."
Mas um acontecimento faz com que ela exploda e nessa explosão ela acaba sendo punida e mandada para o porão onde vai conhecer não um, mas dois médicos. 

Na escuridão ela conhece Falsteed, um médico que também está trancado no porão, e como dizem que duas mentes brilhantes se atraem, logo criam amizade naquele local incomum.
"Estamos aqui porque somos as pessoas mais sãs desta instituição, então eles nos meteram aqui embaixo para servimos de pilar, dando sustentação para os devaneios de suas próprias mentes. Eles nos chamam de insanos, depois alimentam suas próprias insanidades em nossa carne, pois por hora somos menos que humanos. Heedson e Croomes são típicos exemplos da maioria do mundo, amor. Eles empurram sua discreta loucura em nós, seu poder, sua dor, e nós nos apegamos às nossas verdades aqui na escuridão."

Além de Falsteed, Grace conhece dr. Thornhollow, um psiquiatra estudioso no comportamento humano e que estava prestando serviço para o asilo. Após conversa com Falsteed e Grace decide ajudar a jovem a escapar daquela prisão. Mas não sem ter algo em troca.

Dr. Thornhollow ajuda a polícia de Ohio na resolução de casos de assassinato e percebe que Grace poderia ajudá-lo nesses serviços, sendo mais uma observadora dos detalhes que ajudam na descoberta do assassino.
"- Eu vejo o sangue e penso na pessoa que o está vertendo, ao passo que a sua mente está focada somente em quem o derramou. Meus pensamentos se concentram nas pessoas, e os seus, no quebra-cabeça.
-E é exatamente por isso que eu preciso de você."
Assim Grace foge com o Dr. Thornhollow e passa a morar no asilo psiquiátrico de Ohio onde o jovem médico trabalha. E o livro vai contar como o psiquiatra resolve os casos de homicídio e também como Grace vai auxiliá-lo, ainda mais com um caso de assassinato em série que vai surgir na cidade.

A brutalidade que encontramos no livro gerou muitos momentos de reflexão. E confirma que sempre devemos olhar atentamente para o passado, a fim de não repetir os mesmos erros, pois o véu da intolerância nos deixa cegos e assim temos vários rastros de monstruosidades na nossa história.
"Se eu quiser ter alguma fé na humanidade, tenho que acreditar que nenhum homem poderia fazer o que ele fez a você estando em seu perfeito juízo."
Tanto Grace quanto Thornhollow guardam segredos e tem personalidade forte, mas vão trabalhar juntos em busca do melhor resultado. Com várias reviravoltas, momentos de muita emoção e revolta, Uma Loucura Discreta é um excelente livro de suspense e mistério. Mostrando-nos que a linha que separa a sanidade da loucura é muito tênue e as definições são bastante contraditórias.
"Penso que somos todos loucos. Mas alguns de nós simplesmente são mais discretos em relação a isso."

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por