( Resenha ) Por Lugares Incríveis de Jennifer Niven @editoraseguinte

Editora Seguinte

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse


Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los. "Me apaixonei por Violet e Finch antes mesmo de se apaixonarem um pelo outro. A jornada deles, que começa no topo de uma torre, é adorável e inteligente e corajosa. Vai partir seu coração e relembrar o que significa estar vivo. " - Jennifer E. Smith, autora de A probabilidade estatística do amor à primeira vista"Para fãs de Rainbow Rowell e John Green. " - The Huffington Post



Resenha





Por lugares incríveis é um livro encantador, profundo, poético, denso que vai ganhar seu coração como ganhou o meu. Ele me deixou com o coração apertado e me fascinou ao mesmo tempo. É sublime emoção e poesia. 



A começar pela linda capa que já te chama para embarcar nessa história de amor e sofrimento. E como em todos os livros da Editora Seguinte, vem com um marcador na contracapa, é só recortar.


Não gosto de ler sinopses pois algumas acabam entregando muito do livro, o inesperado de me encantar sem saber o que vem por ai é mais instigante e foi assim que mergulhei nesta história.

Violet Markey é uma menina linda e popular, namora um atleta gato e legal, tem uma ótima família e gosta de escrever, está no último ano com expectativas para ingressar na faculdade. Mas seu mundo vira do avesso quando em um acidente de carro sua irmã mais velha morre e agora tudo para ela tem um novo sentido.

Theodore Finch é o contrário de Violet, com comportamentos inesperados (o que o coloca em encrenca muitas vezes), autênticos, confusos e esquisitos. É mal visto na escola e a maioria dos alunos o chama de aberração. Seus pais são separados, tem um pai violento e uma mãe e irmãs que lhe são, indiferentes. É um menino inteligente, encantador e ... depressivo.

Finch está no alto da torre de sua escola medindo e analisando como seria pular dali, quando, para sua surpresa encontra Violet na mesma situação. Finch a salva, mas todos pensam que foi o contrário.

Na aula de Geografia Finch arruma um modo de fazer um projeto sobre conhecer seu Estado Indiana, com Violet. E assim os dois começam a se aproximar e aos poucos a se apaixonar.
“Você foi, sob todos os aspectos, tudo o que alguém poderia ser. (...) Se existisse alguém capaz de me salvar seria você.” Pág. 267

Violet recomeça a viver com um novo olhar sobre o mundo e Finch tem uma razão para se manter desperto e não se deixar levar pelas nuvens negras de pensamentos que o assombram.

“Aprendi que existem coisas boas no mundo, se você procurar por elas. Aprendi que nem todo mundo é uma decepção, incluindo eu mesmo, e que um salto a 383 metros de altura pode parecer mais alto que uma torre de sino se você estiver ao lado da pessoa certa. “ Finch Pág. 92


Os dois traçam no mapa todos os lugares que devem ir e onde devem deixar algo para registrar que estiveram lá. E assim conhecem pessoas e lugares que se tornam especiais por estarem vivendo tudo isso juntos.

Os dois se entregam a esse amor inesperado e capaz de salvá-los de um pouco do sofrimento no qual estão mergulhados, mas as nuvens são muito pesadas, e a areia movediça continua a puxar Finch para a escuridão, mas com Violet ele se mantém alerta e a cada página esperamos angustiados que esse amor possa salvá-lo.

“Você merece coisa melhor. Não posso prometer que vou estar por perto, não porque eu não queira. É difícil explicar. Sou problemático. Estou despedaçado, e ninguém pode me consertar. Eu tentei. Estou tentando. Não posso amar ninguém porque não é justo com quem me amar de volta. Nunca vou machucá-la,(...) mas não posso prometer que não vou desmanchá-la, pedacinho por pedacinho, até você ficar em mil caquinhos, como eu. Você tem que saber no que está se metendo antes de se envolver” pág. 196 

O livro é todo narrado em primeira pessoa alternando os personagens Violet e Finch e assim nos permite vislumbrar o que cada um está passando, pensando e sentindo. E é assim que mais que contar uma linda história, a autora nos leva a conscientização dos sentimentos e sofrimentos pelos quais as pessoas com depressão e pensamentos suicidas passam, como devem ser ajudados e amparados, e como não devemos ignorá-los ou fingir que está tudo bem quando percebemos que uma pessoa possa estar com alguma doença mental.



No final do livro vale a leitura da Nota da autora, as citações assim com uma surpresinha para enriquecer essa história inesquecível, que sem dúvida entrou para lista das minhas favoritas.



Um comentário

  1. Olá Joss,
    Achei a capa super interessante e a história mais ainda. Acredito que esse tipo de trama sempre nos ensina lições muito importantes. Com certeza lerei e parabéns pela resenha!

    http://www.booksimpressions.com.br/

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por