( Resenha ) Divina Vingança @VREditoras - Livro 2 da Trilogia O Clã das Freiras Assassinas de Robin LaFevers

V&R Editoras

Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Divina Vingança começa um pouco antes do término de Perdão Mortal e daí seguimos em uma história um pouco mais focada na protagonista do que no livro anterior, apesar do pano de fundo ainda ser baseado em alguns fatos históricos reais da época. A trilogia é ambientada na França e Bretanha medieval. (Amo <3)
Sybella parece ser a serva mais rebelde do mosteiro de Saint Mortain, apesar de seguir todas as ordens, seu relacionamento com abadessa era distante e estranho. Porém ninguém sabia como era sua história e tudo o que já tinha vivido. Até agora.

Como parte do planos da Abadessa do mosteiro, Sybella foi enviada de volta para a sua própria família. Um antro de crueldade de onde ela escapou e no qual não queria nunca mais colocar os pés. Ela é filha do abominável D’Albret. 

Seu retorno é para ela uma tortura, porém apesar de reticente, aceitou seu destino e as ordens da abadessa. Estar de volta junto à sua família, faz com que se lembre de tudo o que já viveu. Essas lembranças são muito tristes, dolorosas e em alguns momentos assustadoras. Porém a abadessa lhe prometeu que ela teria a sua vingança, que D’Albret certamente teria a marca e ela seria aquela que o mataria. 

Além disso, eu tinha sido enviada ali para fazer um trabalho e, como o último cavaleiro que contivera os homens de D´Albret naquela tarde, eu não iria deixar o campo até que ele estivesse terminado.

Qualquer movimento em falso colocaria a vida da própria Sybella em risco, pois seu pai cruel não pouparia esforços para fazê-la sofrer. Então ela precisa buscar a marca de Mortain e cumprir suas ordens sempre se arrastando pelos cantos e se escondendo. 



Porém ao resgatar a Fera, obedecendo novamente a abadessa, Sybella acaba tendo seus planos virados de cabeça para baixo. Mesmo não planejando, precisou acompanhar aquele homem corajoso, símbolo da luta da Duquesa Anne, para junto de sua soberana. 


É a partir dai que a jovem assassina passa a ter mais coisas a pensar e sentir do que apenas seguir os desígnios de Mortain. 


O livro com certeza vai agradar quem curte histórias de assassinos, com ação, uma boa pitada de romance e com um pano de fundo muito interessante. 

Sybella é uma personagem fascinante. Forte e obstinada, sofreu muito, mas fez de tudo para proteger suas irmãs e a quem mais pudesse ajudar. Ela tem um gosto pela morte e isso a torna bem interessante. Em Divina Vingança a jovem vai aprender muito sobre Mortain e o que o deus da morte realmente espera de suas filhas. 

Olhei mais uma vez para os dois barões e me perguntei novamente por que Mortain os havia marcado para morrer, mas não D´Albret. Seus pecados e traições eram pequenos em comparação aos dele.
Isso teria me feito questionar a própria existencia de Mortain se eu não precisasse tão desesperadamente acreditar n´Ele pois, se Ele não era meu pai, então D´Abret era, e isso não poderia suportar.

A Fera de Waroch me surpreendeu. O guerreiro aparece rapidamente em Perdão Mortal e já chama atenção, porém aqui ele ganhou meu coração. 

Ele sorriu e fiquei surpresa por ver como parecia feroz, com seus dentes brancos reluzentes e olhos claros em um rosto coberto de sangue. Na verdade, naquele momento eu não acreditava que ele fosse exatamente humano.

Forte, bruto, grande e coberto de cicatrízes, é sempre descrito como feio, porém sua beleza interior se mostra rapidamente, e não passa despercebida por Sybella. Ele é um guerreiro na mais completa concepção do nome, com uma fibra admirável. Os dois vão perceber que têm muito em comum.

- Você já ouviu falar de mim?
Revirei os olhos.
- Já ouvi falar de um homem que veste o fervor da batalha como a maioria dos homens veste armaduras e mata centenas de almas quando ataca no campo.
(...) 
- Você ouviu falar de mim - disse, com satisfação evidente na voz. (...) 

Os personagens secundários são muito bem construídos e compõem as cenas de maneira perfeita, enriquecendo ainda mais a história.


O enredo é inteligente e tocante. Com aventura, ação, sangue, mortes, maldades e também bondades, e um romance que não vou esquecer nunca. 

Divina Vingança é narrado em primeira pessoa por Sybella .



(...) Era como se eu tivesse despertado em um mundo diferente daquele da véspera, tanto como a primavera era diferente do inverno. Era a diferença entre um mundo com esperança e um mundo sem ela. 

Amei e recomendo!



Confira a resenha do livro 1




Um comentário

  1. Acabei de ler o livro e o achei perfeito. Também recomendo muito esse livro.

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por