( Resenha) Duelo de Amneris Di Cesare



Sinopse

Aquela noite, Stefania não estava de bom humor quando, para contentar a sua amiga Manuela, participara de uma festa onde não conhecia ninguém. Com certeza, não estava pronta para se apaixonar de novo. Mas quando Davide, o festejado, entra na sua vida, sem pedir permissão na noite da canção Duel, da Propaganda, Stefania não saberá como reagir. Porque isso que sente por Tony, o homem culto que lhe presenteou com o livro “O morro dos ventos uivantes”, e que a deixou sem uma verdadeira razão, é ainda tão prepotente com ela por não querer aceitar voltar a página e acolher um novo sentimento, diferente, porém mais profundo. O amor entre Stefania e Davide será uma batalha que combaterão até o final, destruindo-se reciprocamente, porque, às vezes, o Amor é um duelo, sempre em equilíbrio entre paixão e ciúme, confiança e incredulidade. E Stefania se deparará a dever escolher se traçar o seu destino será a trilha sonora de um verão de emoções ou a trama de um livro que foi marcado o início de uma paixão ainda não de toda extinta. E tomara, quem sabe, ao virar a esquina a espera um final inédito e uma nova canção. 

Traduçao por Babelcube: Sandra Santos

Resenha


Stefania Lombardi é uma jovem apaixonada por livros, que tem um grande fascínio pela literatura. Após um relacionamento fracassado, ela permanece se martirizando, enquanto sua melhor amiga, Manuela, insiste para irem às badaladas festas da alta sociedade, onde ela pode se distrair. Quando finalmente resolve aceitar o convite insistente, acaba se surpreendendo ao conhecer um rapaz que provoca seus sentidos, até então adormecidos. 

“Um rapaz loiro, de estatura baixa se aproximara. Tinha uma longa madeixa sobre a testa, que rechaçava para trás com atrevimento, estava vestido com muita elegância, mas de modo que não lhe condizia: demasiado jovem para usar blazer.
— Prazer, sou Davide Eleuteri, esta festa é em minha homenagem – sorrira e estendera a mão confiante e com franqueza. Um flash cegara ambos, mas Stefania pudera, no entanto, notar o olhar astuto que ele lhe dera.”

A história é contada em intervalos de poucos anos, iniciando com o prólogo em 1987, em seguida vai para 1985, depois ao passado em 1984 e retorna ao futuro em 1987. De forma sucinta, para que o leitor possa entender todos os principais acontecimentos. 



“— Então, permita-me de presentear-te um livro, particularmente lindo, particularmente significativo, com uma grande dedicatória na primeira página.
— Está bem, um livro de presente não se recusa nunca.
Entraram novamente na loja, e com incrível espanto, Antônio a fez dona de um dos mais belos livros que ela nunca tivesse tido a oportunidade de ler. Algo de muito significativo, tinha dito Tony. E fora aquele o primeiro que lera, nos dois dias sucessivos, em um tipo de transe do qual esperava não sair mais. O morro dos ventos uivantes de Emily Bronte.” 

Stefania se vê apaixonada já em seu primeiro encontro com Antônio, Tony Romagnoli, mas com o envolvimento repentino dos dois, assim que ele lhe propõe que morem juntos, ela afirma não se sentir preparada para esse passo tão importante, e recua. Logo, ele opta por ficar um tempo longe, indo para uma turnê de conferências sobre a língua italiana. 

“Maravilhava-a o seu interesse por ele, aquela estranha energia que sentia brotar dos seus olhos, das suas mãos, dos seus próprios gestos. Era tão diferente com Tony. Portanto, ele ainda tinha um magnetismo que não sabia explicar. Davide era terra e carne. E vida concreta. Tony era mente e intelecto.”

Stefania se sente atraída por Davide, mas não quer admitir a verdade, insistindo em manter somente a amizade. Estando presa aos seus sentimentos por Tony, num conflito interno. O que pode acabar destruindo as possibilidades de um novo amor se ela não se decidir de imediato. 

É uma história intensa, rápida, de poucas páginas. Possui uma linguagem mais rebuscada, o que pode confundir um pouco o leitor que não está acostumado. É o primeiro livro que leio da autora, uma italiana, de muito talento e gostaria de ler outros, conhecer um pouco mais de seu trabalho. 

Acredito que os personagens principais poderiam ser mais bem trabalhados, com um aprofundamento maior, assim como os secundários, gostaria de saber um pouco mais sobre cada um deles, senti falta disso. Possui alguns erros de revisão, como por exemplo, a falta do travessão nos diálogos, o que incomoda um pouco. 

Um romance, e como uma romântica que ama o gênero, eu gostei de como se desenvolveu a trama, senti as aflições da personagem, que estava nesse ponto atual de sua vida, sem saber o que fazer com seu coração. Os dois realmente em um duelo, com um desfecho que me surpreendeu e emocionou. 

Dou quatro estrelas e recomendo!


Sobre a autora

Amneris Di Cesare, mãe e esposa em tempo integral, filha de pais italianos, nasceu em São Paulo, Brasil, e com onze meses de vida mudou-se para a Itália, ama escrever, ler e traduzir livros, principalmente romances com histórias de amor complicadas e sofridas. Publicou três romances, Nient’altro che amare (Edizioni Cento Autori, 2012), Mira dritto al cuore (Runa Editrice, 2014) e Sirena all’orizzonte (Amarganta, 2015) com editoras italianas. Participou e venceu vários concursos literários e ama escrever ensaios sobre sagas de fantasia contemporânea. Duel, publicado em julho de 2015, é a sua primeira experiência em self-publishing que lhe está dando grandes satisfações. 

Visite o site da autora AQUI.


Um comentário

  1. Obrigado mesmo! Estava com muita angustia e trepidaçao en ler resenhas do meu livro, escrito em italiano e traduzido maravilhosamente para Sandra Santos. Estou emocionada pela belissima opiniao que deu ao meu livto. Qualquel coisa desejasse ler de mim, a disposiçao!

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por